Impactos da Lava Jato na economia

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg

A operação mexeu com o cenário político brasileiro. Delações, prisões, indiciamentos e divulgação de áudios revelam um esquema de corrupção envolvendo setor público e privado. Grandes empresas da construção civil alimentavam o caixa 2 de campanhas de políticos do país em troca de favores, mas o setor também é responsável pela geração de muitos empregos, sendo um dos motores da economia. Mas como podemos mensurar o impacto da Lava jato na atividade econômica do Brasil?

Fonte: Ulbra TV

Delações da OAS e Palocci podem criar mais dificuldades

Clique na imagem para ver este vídeo
0.jpg

Poderoso nos governos Lula e Dilma, Antonio Palocci teve relação com os principais empresários do país. Uma delação do ex-ministro poderia complicar não só os ex-presidentes e o PT, mas também afetar o sistema financeiro. Veja a análise de Kennedy Alencar.

Fonte: Jornalismo SBT

Há 9 anos, esquema de corrupção corrompe governadores, diz Odebrecht

Clique na imagem para ver este vídeo
0.jpg

De acordo com os depoimentos dos executivos da Odebrecht, o esquema de propina corrompeu os governadores de vários partidos, ao longo de nove anos. Ao todo, são 12 os governadores alvos de investigação e, por determinação do ministro Edson Fachin, três deles foram mantidos no Supremo Tribunal Federal (STF).

Fonte: Jornal da Record

Além de caixa dois, Odebrecht também pagava pela aprovação de medidas

Clique na imagem para ver este vídeo
0.jpg

As delações premiadas revelam que a Odebrecht também pagava pela aprovação de medidas. Em 2008, para evitar que a Braskem quebrasse, o Marcelo Odebrecht fez um acordo com Guido Mantega, então ministro da Fazenda. Dessa forma, o ex-presidente Lula teria de fazer uma medida provisória que permitisse o parcelamento de uma dívida da empresa. Em troca, Marcelo pagou R$ 50 milhões à campanha de Dilma Rousseff.

Fonte: Jornal da Record

Marqueteiros de campanhas teriam recebido milhões de reais da Odebrecht

Clique na imagem para ver este vídeo
0.jpg

Os depoimentos dos delatores da Lava Jato mostram um outro braço da corrupção: milhões de reais investidos nos marqueteiros de campanha. Era tanto dinheiro que, muitas vezes, era preciso fazer o pagamento no exterior. O último pagamento de caixa dois da empresa foi feito a Duda Mendonça, com quem a empreiteira tinha uma dívida de R$ 6 milhões. Para quitar o valor, a solução encontrada pelo departamento de propina foi comprar um terreno de Duda por um valor muito superior ao avaliado e, depois de concluído o negócio, devolver o imóvel ao marqueteiro.

Fonte: Jornal da Record

Odebrecht influenciava campanhas e até debates eleitorais

Clique na imagem para ver este vídeo
0.jpg

Em outro vídeo o dono da empreiteira Emílio Odebrecht diz que comprou um terreno do marqueteiro Duda Mendonça de modo super faturado afim de pagar a campanha de Paulo Skaf ao Governo de São Paulo em 2014. skaf é presidente da Fiesp.

Fonte: TV Gazeta

Os políticos que lideram o ranking da corrupção

Clique na imagem para ver este vídeo
0.jpg

Uma planilha, entregue por um ex-executivo da Odebrecht, Benedicto Barbosa da Silva Júnior, em suas delações premiadas, mostra quem são os políticos que mais receberam propina da empreiteira. Ao todo, a empresa pagou R$ 247 milhões em caixa dois, nas eleições de 2008, 2010, 2012 e 2014. Mas, o valor destinado aos políticos é ainda maior, já que no documento não aparecem os nomes de todos os acusados.

Fonte: Jornal da Record

Políticos alvos da Lava Jato se preocupam com as eleições de 2018

Clique na imagem para ver este vídeo
0.jpg

Muitos dos políticos que são alvos de inquéritos na Lava Jato já começaram a articular uma reforma política, que obrigue o eleitor a votar na lista fechada de partidos. A manobra seria uma forma de manter o foro privilegiado e fugir de eventuais punições.

Fonte: Jornal da Record

Novo sismo político no Brasil

Clique na imagem para ver este vídeo
0.jpg

O Brasil enfrenta mais um terramoto político em escala nacional, no seguimento do escândalo financeiro da Lava Jato. O Supremo Tribunal Federal (STF) desencadeou uma vasta operação judicial que visa parte da classe política. Ao todo foram feitos 76 pedidos de abertura de inquérito, envolvendo oito ministros, 24 senadores, 39 deputados e três governadores.

Fonte: Euronews

Lista de Fachin causa grande repercussão em Brasília

Clique na imagem para ver este vídeo
0.jpg

Luiz Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a Procuradoria-Geral da República (PGR) a investigar oito ministros, três governadores, 24 senadores e 39 deputados federais que fazem parte da chamada “lista do Janot”.

Fonte: Café com Jornal

Lava Jato: Fachin libera lista e abre mais de 80 inquéritos contra políticos

Clique na imagem para ver este vídeo
0.jpg

O ministro Edson Fachin, relatro da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal deu fim ao mistério e divulgou a lista de políticos suspeitos de crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e fraudes em licitação. O documento leva o nome de 108 investigados, entre eles nove ministros do Governo Temer.

linha350x1.png
Fonte: Jornal da Record

Lista do Janot

Clique na imagem para ver este vídeo

Cientista política diz que eleições de 2018 devem influenciar nas reformas. O Unesp Notícias repercute o caótico cenário da política nacional. Desde que o procurador geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a abertura de 83 inquéritos contra políticos de foro privilegiado, os possíveis investigados não param de se mobilizar para tentar se livrar das punições. Sobre esse assunto, conversamos com a professora da Universidade Estadual Paulista (Unesp) e cientista política Maria Teresa Kerbauy. Confira.

FONTE: TV Unesp