Cooperativa de produção de lã artesanal

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
A Fenadoce este ano apresentou em seus pavilhões o trabalho de uma cooperativa de lã de Arroio Grande. Confira a história e o trabalho da Coalã.

Fonte: Terra Sul

Anúncios

Comer mato faz bem

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
O Tarobá Rural continua a mostrar as novidades da Agrishow 2017 como o a campanha Comer mato faz bem. Confira!

Fonte: Tarobá Rural

As novidades da ExpoCafé 2017

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
Vamos juntos para Três Pontas, no interior de Minas Gerais, ficar por dentro das novidades apresentadas pela ExpoCafé 2017. A gente também dá uma passadinha em Carmo Paranaíba e Serra do Salitre para conhecer os vencedores das etapas regionais do Concurso do Queijo Minas Artesanal. E você sabia que a folha da mamona pode ser um santo remédio, controlando desde fungos e vírus nas plantas, até infestação de formiga e cupim?

Fonte: Minas Rural

Seminário de Bovinocultura de Leite

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
O primeiro Seminário de Bovinocultura de Leite da Região do Alto Uruguai Gaúcho, realizado em Erechim, teve como objetivo de divulgar e discutir as novas e adaptadas tecnologias utilizadas na produção de leite. Também contribuir para o desenvolvimento sustentável da atividade leiteira na região.

Fonte: Emater/RS-Ascar

Dia Mundial da Meteorologia

Clique na imagem para ver este vídeo

23 de março é o Dia Mundial da Meteorologia. Uma data para refletir um pouco sobre a necessidade de preservar ecossistemas e o uso racional dos recursos naturais do planeta. Em Santa Catarina a Epagri como uma das maiores redes de monitoramento no Brasil. Veja por quê essa ciência e seus profissionais são tão importantes em nossas vidas.

FONTE: TV Epagri

Em São Paulo, Campus Party deve atrair 80 mil pessoas

Clique na imagem para ver este vídeo

Um dos maiores eventos de inovação, ciência e tecnologia do mundo chega a décima edição aqui no Brasil. De 2008 para cá, muita coisa mudou, principalmente o público. Confira a nova edição da Campus Party em São Paulo.

FONTE: Jornalismo SBT

Congresso de Zootecnia de Precisão tem programação definida

Com objetivo de difundir novos conhecimentos, pesquisas de ponta e debater avanços proporcionados pelo uso de tecnologias de zootecnia de precisão, a programação do Congresso irá reunir renomados palestrantes nacionais e internacionais, gerando um grande interesse de empresas, entidades do setor e estudantes, não só do Brasil, mas de todo o mundo.

Confira as palestras que já estão confirmadas para o II Congresso de Zootecnia de Precisão:

Tema: A zootecnia de precisão de frangos de corte, os resultados do projeto EU-Precision Livestock Farming Europeia

Palestrante: Profa. Dra. Marcella Guarino – Professora da Universidade de Milão

Tema: Zootecnia de Precisão acessível a todos

Palestrante: Dra. Silvia Regina Lucas de Souza – Professora da Universidade Estadual Paulista (Unesp) – Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia

Tema: Zootecnia de precisão como ferramenta para melhora no bem-estar animal

Palestrante: Prof. Dr. Adroaldo José Zanella – Professor da Universidade de São Paulo (USP) – Campus Pirassununga

Tema: Sistemas integrados de nutrição de precisão para aves e suínos: Estimando exigências nutricionais em tempo real

Palestrante: Prof. Dr. Luciano Hauschild – Professor na Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias / Unesp de Jaboticabal.

Tema: Zootecnia de Precisão aplicada a predição de eventos fisiológicos em bovinos de leite, corte, caprinos e ovinos

Palestrante: Prof. Dr. João Batista G. Costa Jr – Coordenador de Pós Graduação, Pesquisa, Extensão e Inovação das Faculdades Associadas de Uberaba (Fazu)

Serviço

II Congresso de Zootecnia de Precisão
Data: 25 de abril de 2017
Local: CentroSul – Florianópolis (SC)
Site: www.zootecniaprecisao.com.br

FONTE: Suinocultura Industrial

Educação no campo será tema de seminário na UFSCar em 2017

Em 2017, acontecem simultaneamente na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) o I Seminário Internacional e o IV Seminário Nacional de Estudos e Pesquisas sobre Educação no Campo. Serão discutidas, entre os dias 26 e 28 de julho, as Políticas Educacionais para o meio rural, sob o panorama geral da educação no campo no Brasil e na América Latina, com destaque para Cuba e Colômbia.

José dos Santos Neto, pesquisador integrante do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Educação no Campo (GEPEC) da UFSCar e responsável pela realização do evento, conta que a questão da dominação de classes também será tratada. “Espera-se com isso contribuir para a compreensão de como as políticas públicas para a educação rural têm se desenvolvido frente à luta de classes, no contexto brasileiro e latinoamericano”, explica.

Os interessados em apresentar pôsteres, resumos expandidos, relatos de experiência e trabalhos completos podem se inscrever até o dia 31 de março, por meio do site www.semgepec.ufscar.br.

Os eixos para participação estão divididos em Movimentos Sociais; Políticas Públicas; Marxismo, Trabalho e Formação Humana; Formação e Trabalho Docente; Administração e Gestão Escolar; Histórias das Instituições Escolares; Educação Especial; Pedagogia Histórico-crítica; e Organização Sindical.

Na página dos eventos na internet também há as orientações para envio de trabalhos, os valores, assim como a programação completa. Estudantes, pesquisadores, profissionais da área e demais interessados no tema podem participar. Aqueles que desejam se inscrever como ouvintes podem realizar a inscrição até o início do evento.

FONTE: Universidade Federal de São Carlos
Coordenadoria de Comunicação Social da UFSCar
Eduardo Sotto Mayor – Jornalista
Telefone: (16) 3351-9074

China sedia festival internacional de gelo e neve

Clique na imagem para ver este vídeo

A China se prepara para o trigésimo terceiro Festival Internacional de Gelo e Neve de Harbin. O evento anual, que começa nesta quinta feira e vai até 25 de fevereiro de 2017, e é responsável por tornar a cidade um dos principais lugares turísticos do país.

FONTE: TV Canção Nova

Cobertura do VII Encontro sobre Pequenas Frutas e Frutas Nativas do Mercosul

Clique na imagem para ver este vídeo

Elas podem ser grandes, pequenas, coloridas e possuir diversos formatos. Mas além de encantar pela beleza, conquistam pelo sabor. Estamos falando das pequenas frutas, mas também das frutas nativas, aquelas que são naturais de determinada região, no nosso caso, o Mercosul. E para compartilhar todo o conhecimento que existe sobre este assunto, estudiosos do mundo inteiro se reúnem há anos para desenvolver ideias que ajudem toda a cadeia produtiva. Isso é o que você confere na reportagem a seguir.

FONTE: TV Terra Sul

Empreendedor Rural 2016

Clique na imagem para ver este vídeo

O Brasil rural no som da viola e no semblante alegre de quem veio a capital do Estado para um dia muito especial de premiações. Estes jovens foram os finalistas das Olimpíadas Rurais. Confira.

FONTE: Negócios da Terra

Especialistas discutem implicações da internet das coisas na agricultura

Profissionais de diversas instituições vão compartilhar experiências e perspectivas no painel de especialistas “Internet das Coisas e suas implicações na agricultura digital”, que será realizado na Embrapa Informática Agropecuária (Campinas/SP), em 6 de dezembro de 2016, das 8h30 às 17 horas. O evento ocorre no âmbito do Observatório de Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) na Agricultura, vinculado ao Sistema de Inteligência Estratégica da Embrapa (Agropensa).

Após a abertura de Edson Luis Bolfe, coordenador de Inteligência Estratégica da Embrapa, e de Silvia Massruhá, chefe-geral da Embrapa Informática Agropecuária, dois painéis compostos por parceiros externos e convidados de empresas privadas discutirão o uso da Internet das Coisas (IoT, do inglês Internet of Things) no setor agrícola. O objetivo da programação é aprofundar os debates sobre o tema e prospectar tendências para o Observatório de TIC na Agricultura, além de possibilitar a articulação de novos projetos entre a Embrapa e os parceiros externos.

O primeiro painel, “IoT Transversal”, contará com Pedro Maló, professor da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa; Alberto Paradisi, vice-presidente de Pesquisa e Desenvolvimento do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPqD) e diretor de inovação do ÁgoraLab; e Fernando Giglio, líder em Desenvolvimento de Novos Negócios no Centro de Competências em IoT da IBM Brasil e América Latina.

Já “IoT na Agricultura” será formado por Nelson Ferreira, sócio e líder de estudos sobre agronegócio da McKinsey; Adamy Marlon, gerente de Engenharia em Agricultura de Precisão da John Deere; e André Salvador, diretor de Digital Farming na Bayer CropScience. Após cada painel, uma mesa-redonda será realizada para complementar as discussões. Além dos convidados externos, o público do evento inclui pesquisadores e analistas da Embrapa Informática Agropecuária, da Embrapa Instrumentação e da Secretaria de Inteligência e Macroestratégia.

Reconhecida como um fenômeno tecnológico em escala global, a IoT refere-se à tendência dos objetos e infraestruturas, desde câmeras e meios de transporte até máquinas industriais e sensores, estarem cada vez mais conectados à rede global de computadores, otimizando atividades em diversos setores. Na agricultura, uma das principais aplicações é o uso de sensores inteligentes, que podem compartilhar informações sobre temperatura, umidade do solo, precipitação, entre outros dados de importância para o plantio.

Mais informações

Embrapa Informática Agropecuária
Av. André Tosello, nº 209
Campus da Unicamp – Barão Geraldo
Caixa Postal: 6041 * CEP 13083-886 * Campinas/SP
Telefone: (19) 3211-5700
Fax: (19) 3211-5754

FONTE

Embrapa Informática Agropecuária
Nadir Rodrigues – Jornalista
Telefone: (19) 3211-5747

Colaboração: Beatriz Guimarães
Embrapa Informática Agropecuária

Produtores de leite são premiados no Paraná

Clique na imagem para ver este vídeo

Produtores de leite da região noroeste do Paraná foram premiados pelo Governo do Estado e pela Sociedade Rural de Maringá. A premiação obedeceu alguns critérios para valorizar a melhoria da qualidade da pecuária leiteira do Estado.

FONTE: Negócios da Terra

III Congresso brasileiro de rochagem

Clique na imagem para ver este vídeo

Já ouviu falar em rochagem? O nome pode até ser diferente, mas o processo é bem simples. Esta técnica que consiste em utilizar o pó de rocha na agricultura, vem trazendo muitos benefícios para as lavouras como, por exemplo, redução de pragas e doenças, boa produtividade, recuperação da fertilidade do solo e produção de alimentos mais nutritivos.

FONTE: Tv Terra Sul

F​apeagro completa 20 anos de apoio ao agronegócio

A? Fundação de Apoio à Pesquisa e ao Desenvolvimento do Agronegócio? (Fapeagro)? completa 20 anos neste mês de novembro de 2016. Para comemorar as duas décadas em que conduziu e gerenciou projetos do setor, a entidade promove um evento com palestras e apresentações com profissionais que vão abordar a importância de uma fundação, questões jurídicas que envolvem os projetos gerenciados por essas entidades, a importância de se renovar nessa área e a sustentabilidade do agronegócio, como política pública a ser formulada e implementada. O evento acontece no dia 16 de novembro, no auditório do Aurora Shopping, em Londrina (PR).

Fundada em novembro de 1996 em Londrina, a Fapeagro realiza, desde então, um serviço essencial para a condução de projetos de pesquisas do setor agropecuário, viabilizando a gestão orçamentária, técnica e fiscal. A fundação ajusta parcerias entre os órgãos do poder público e da iniciativa privada para que projetos que podem beneficiar toda a sociedade saiam do papel e alcancem resultado. Além disso, atua como organizadora, realizadora e gestora dos recursos financeiros de eventos. Nessas duas décadas, a entidade já gerenciou 337 projetos, sendo 48 deles eventos, como o Congresso Internacional de Citricultura, realizado em Foz do Iguaçu em setembro, que reuniu mais? de? mil participantes de mais de 20 países.

“Hoje a Fapeagro caminha com a essência que ela foi criada, de promover, apoiar e incentivar o bom desenvolvimento do agronegócio”, ressalta Antônio Carlos Rodrigues da Silva, atual presidente da entidade. Ele lembra que a criação da fundação foi uma iniciativa muito importante, uma vez que promoveu uma agilidade no desenvolvimento dos projetos. Na época, ele era funcionário do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) e acompanhou o processo de longe. Há cerca de três anos, devido à sua experiência em gestão e administração, foi convidado pelo conselho da fundação para assumir a presidência da Fapeagro.

“Foi uma honra e pensei que era a hora de dar uma contribuição para a comunidade, uma maneira de devolver à sociedade o investimento que ela fez na minha vida de estudante e como profissional”, recorda Silva. O primeiro passo, comenta, foi reestruturar e fortalecer a diretoria e o conselho da entidade, dando a eles mais autonomia e dimensão de colegiado, com as decisões sendo tomadas de forma mais participativa e fazendo com que cada um, do conselho ou da equipe, se sentisse parte da Fapeagro.

Nesse tempo, além do aprimoramento no gerenciamento dos projetos, a entidade assumiu novos compromissos, passou a fazer parte de grupos como o Conselho Paranaense de Cidadania Empresarial, da Fiep, entre outras ações. “Estamos preocupados com a questão ambiental, a transparência pública, entre outros pontos”, reforça o presidente, destacando que o evento de 20 anos é a hora de mostrar a nova cara da Fapeagro.

?Paulo Sendin, um dos fundadores da Fapeagro, era pesquisador do Iapar na década de 1990 e revela que era grande a burocracia em órgãos públicos, o que dificultava o desenvolvimento de projetos. “Eu trabalhava na coordenação de planejamento do instituto e sentia diretamente os problemas da interação com outras instituições, públicas ou privadas, pois os convênios e contratos eram sempre de difícil formulação e implementação”, lembra Sendin, destacando que na década de 1990 o agronegócio crescia e demandava inovações, e as necessidades dessas interações ficou ainda mais evidente.

Depois de algumas tentativas de se criar uma fundação, o tema voltou à cena durante o XXI Congresso Nacional de Milho e Sorgo realizado em Londrina em julho de 1996, uma vez que nessa cultura era usual a interação entre instituições de pesquisas públicas e privadas e todos sentiam as dificuldades burocráticas desse processo cooperativo. Em outubro do mesmo ano foi realizado um evento em que foram apresentadas as histórias de outras fundações, que foi fundamental para definir a forma jurídica da Fapeagro.

A Fapeagro, segundo Sendin, foi organizada com a participação de um grande número de pesquisadores e outros profissionais do Iapar, Embrapa Soja, UEL e Emater, além de profissionais da iniciativa privada. Formalmente assinaram o documento inicial 92 pessoas além de 16 pessoas jurídicas.

?O evento

Para comemorar os 20 anos da Fapeagro será realizado um evento no dia 16 de novembro, em Londrina, com a presença do presidente da fundação, Antônio Carlos Rodrigues Silva, e um dos fundadores, Paulo Sendin, que vão abordar a importância da entidade para a inovação do agronegócio, um pouco da história e dos projetos futuros da fundação. Também estará presente a promotora do Meio Ambiente de Londrina, Solange Vicentin, que vai falar sobre o papel do Ministério Público na curadoria das fundações.

O pesquisador Eduardo Firmino, do Iapar, vai abordar a sustentabilidade das fundações e apresentar um caso de sucesso com a Fapeagro. Fechando as palestras, o diretor de Coordenação e Meio Ambiente da Itaipu Binacional, Nelton Miguel Friedrich, vai falar sobre o programa Cultivando Água Boa e os desafios da sustentabilidade territorial.

FONTE: Instituto Agronômico do Paraná
Telefone: (43) 3376-2000
E-mail: iapar@iapar.br

III Congresso Brasileiro de Rochagem em preparativos

O Brasil é considerado em possuir uma das produções agrícolas mais fortes no mundo, especialmente de alimentos e biocombustíveis. Mas, é altamente dependente da importação de matérias-primas para a formulação de fertilizantes. A busca por produtos com a capacidade de fornecer nutrientes em consonância com a demanda nutricional das culturas em sistemas de produção agrícola e que promovam benefícios como o condicionamento físico e a remineralização do solo, adquire grande importância para o futuro da produção agrícola brasileira.

O Congresso Brasileiro de Rochagem surge para colaborar com essa busca, através do interesse de várias instituições em preparar um evento, em terceira edição, para apresentar os avanços da pesquisa e da legislação nesta área. O Congresso acontece entre os dias 8 a 11 de novembro de 2016, em Pelotas, no Rio Grande do Sul.

Após os avanços obtidos nas duas edições anteriores do evento, em 2009 (Brasília/DF) e 2013 (Poços de Caldas/MG), a realização do III Congresso Brasileiro de Rochagem adquire grande importância na consolidação desta tecnologia, no avanço do conhecimento, na divulgação do tema e no apoio ao desenvolvimento de políticas públicas. Na terceira edição serão tratados os seguintes temas: normatização para o uso de remineralizadores; prospecção de remineralizadores de solo; intemperismo de minerais e liberação de nutrientes; interação mineral e microrganismos; avaliação da eficiência agronômica de remineralizadores e desenvolvimento de produtos à base de remineralizadores de solo e perspectivas futuras.

O evento é voltado à participação de empresários, instituições científicas e tecnológicas, centros de pesquisa e universidades, instituições e entidades públicas e privadas, estudantes de graduação e de pós-graduação, educadores e professores, técnicos da extensão rural, associações e cooperativas de agricultores familiares, produtores de agricultura orgânica e agroecológica. Além de pesquisadores brasileiros de várias instituições de pesquisa e ensino nacionais a programação do evento conta com a participação de três pesquisadores estrangeiros.

Para acompanhar a programação acesse http://migre.me/vl6XI.

Novidades garantidas

Algumas ações foram aceitas para dar prosseguimento aos avanços na área da rochagem. Entre elas, os vários trabalhos de prospecção, estudos mineralógicos e petrográficos, e experimentos para avaliação da eficiência agronômica, segurança ambiental e dos alimentos com a possibilidade de seleção e recomendação de fontes com potencial de uso. Aliado a isso, foi aprovado pelo Congresso Nacional Brasileiro um projeto de lei que alterou a lei dos fertilizantes (Lei nº 6.894/1980).

Após a sanção pela Presidência da República, a lei nº 12.890, 10 de dezembro de 2013, inseriu os remineralizadores como uma categoria de insumos passível de uso na agricultura. Por fim, em março deste ano foi aprovada a Instrução Normativa Nº 5 que estabelece as regras sobre definições, classificação, especificações e garantias, tolerâncias, registro, embalagem, rotulagem e propaganda dos remineralizadores e substratos para plantas, destinados à agricultura.

O que o III CBR espera?

Um espaço para divulgação da importância do uso de remineralizadores, bem como de subprodutos ou resíduos da mineração (agrominerais) como fontes de nutrientes para a agricultura; o estabelecimento da articulação entre as instituições governamentais para prosseguimento às questões das licenças e comercialização dos produtos da rochagem e a realização da publicação dos anais do congresso.

FONTE: Embrapa Clima Temperado
Cristiane Betemps – Jornalista
Telefone: (53) 3275-8215

Seminário discute investimentos e inovação para avicultura

Clique na imagem para ver este vídeo

O Paraná é o maior produtor e exportador de carne de frango no Brasil. Um evento em Maringá no Noroeste do Estado, está discutindo os investimentos e inovações para o setor. Confira na reportagem.

FONTE: Negócios da Terra

Paraná recebe congresso nacional de recursos genéticos

Curitiba vai sediar, de 8 a 11 de novembro de 2016, o IV Congresso Brasileiro de Recursos Genéticos, considerado o principal fórum nacional para discussão do avanço científico nessa área do conhecimento. De acordo com a engenheira-agrônoma Vânia Moda Cirino, pesquisadora do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) e presidente da comissão organizadora, há mais de 570 trabalhos científicos inscritos. São esperados ?cerca de mil participantes.

Segundo Vânia, recurso genético é a fração da biodiversidade que tem valor real ou potencial para a humanidade, seja na alimentação, agricultura, pecuária ou na silvicultura. A biodiversidade brasileira compreende cerca de 20% de todas as espécies de plantas, animais e microrganismos do planeta, o que representa o maior patrimônio biológico do mundo. “Conhecer e usar com sabedoria esses recursos é fundamental para garantir a segurança alimentar hoje e no futuro”, defende a pesquisadora.

A extensa programação científica — que abrange recursos genéticos vegetais, animais e de microrganismos — foi dividida em palestras, painéis, minicursos e apresentações orais de trabalhos científicos.

Recursos genéticos e desenvolvimento sustentável; potencial de uso da biodiversidade brasileira; segurança alimentar e bem estar social; avanços nas técnicas de coleta e de conservação; potencial farmacológico de espécies vegetais do Bioma Amazônico e os efeitos das mudanças climáticas sobre a biodiversidade serão, dentre muitos outros, os temas debatidos e aprofundados por especialistas de universidades e centros de pesquisa do Brasil e do mundo.

Em paralelo ao congresso serão realizados uma reunião de trabalho envolvendo curadores de bancos de germoplasma — que são unidades de conservação de material genético normalmente sediadas e administradas por centros de pesquisa –, uma feira de guardiões da biodiversidade e um concurso de fotos e vídeos entre os congressistas.

A Feira Nacional dos Guardiões da Agrobiodiversidade será realizada em 11 de novembro, no Setor de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Paraná (UFPR), e é aberta ao público em geral. O objetivo é reunir agricultores que fazem a conservação da agrobiodiversidade para favorecer o intercâmbio de materiais entre eles, além de aproximá-los da população urbana para que a sociedade possa reconhecer e valorizar sua importância.

O IV Congresso Brasileiro de Recursos Genéticos é uma promoção da Sociedade Brasileira de Recursos Genéticos (SBRG) e, nesta edição, organizado pelo Instituto Agronômico do Paraná (Iapar).

Mais informações em www.cbrg2016.com.br.

Serviço

IV Congresso Brasileiro de Recursos Genéticos
Data: de 8 a 11 de novembro de 2016
Local: Expo Unimed
Endereço: Rua Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 5.300 – Campo Comprido – Curitiba/PR

Informações e inscrições: www.cbrg2016.com.br

FONTE: Instituto Agronômico do Paraná
Edmilson Gonçales Liberal – Jornalista
Telefone: (43) 3376-2465

Dia Mundial da Alimentação: futuro exige produção sustentável para garantia da segurança alimentar

Hoje, 18 de outubro de 2016, o escritório da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) no Brasil, em parceria com o Ministério de Desenvolvimento Social e Agrário, vão realizar um evento em celebração ao Dia Mundial da Alimentação. A cada ano a FAO estabelece um tema a ser discutido em todo o mundo. Para este ano, a Organização chama a atenção para as mudanças necessárias diante dos impactos gerados pelas mudanças climáticas – “O clima está mudando. A alimentação e a agricultura também devem mudar”.

O evento será realizado no Auditório Adalberto Serra, localizado no Campus do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) em Brasília (DF) e contará com a presença do ministro do Ministério de Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra; o representante da FAO no Brasil, Alan Bojanic; o presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Maurício Lopes; o diretor-geral do Serviço Florestal Brasileiro (SFB), Raimundo Deusdará Filho; e outras autoridades.

Desafios

Um dos grandes problemas relacionado com as alterações do clima é a segurança alimentar. As pessoas mais pobres do mundo — muitas das quais são agricultores e pescadores – são as mais afetadas pelas altas temperaturas e o aumento da frequência de desastres naturais ligados as mudanças no clima.

Segundo o mais novo relatório da FAO – O Estado Mundial da Agricultura e Alimentação (SOFA 2016, na sigla em inglês), as três principais fontes de emissões de gases de efeito estufa da agricultura na América Latina e Caribe em 2014 foram a fermentação entérica – o gás produzido nos sistemas digestivos dos ruminantes — (58%), o estrume deixado nas pastagens (23%) e os fertilizantes sintéticos (6%).

O relatório ressalta que nos próximos anos haverá maior salinização e desertificação em áreas áridas do Brasil e do Chile. Os dados apontam também que a temperatura no país terá um aumento 1,0 a 3,5 graus célsius como uma variação do rendimento agrícola de 1,3 a 38,5%. Mais dados sobre o relatório serão informados durante o evento.

Perspectivas

Uma das metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) é acabar com a fome no mundo até 2030. Adotar medidas que garantam a sustentabilidade da produção de alimentos e a preservação dos recursos naturais é urgente e deve ser colocada na agenda principal de todos os governos.

Campanha

A programação do evento também inclui o lançamento da Campanha SemDesperdício. A iniciativa da FAO, Embrapa e WWF Brasil pretende apresentar aos consumidores as consequências negativas do desperdício de alimentos para o meio ambiente, o orçamento familiar e a segurança alimentar.

Anote na agenda

Dia Mundial da Alimentação — FAO/ONU
18 de outubro de 2016 às 9 horas
Auditório Adalberto Serra – Campus do INMET
Eixo Monumental, Via S1, Sudoeste – Brasília/DF

FONTE: ONU Brasil

Pavilhão da Agricultura cresce em importância na Expointer

Clique na imagem para ver este vídeo

Desde 2005, o Pavilhão da Agricultura é permanente na Expointer é um dos espaços mais visitados da feira. A cada ano cresce em importância e está consolidado como um lugar para degustar e levar para casa os produtos de qualidade do meio rural.

FONTE: Emater/RS-Ascar

O papa Francisco canonizou à madre Teresa de Calcutá

Clique na imagem para ver este vídeo

O papa Francisco proclamou ontem (04/09/16) santa à madre Teresa de Calcutá, em uma grande cerimônia na Praça de São Pedro no Vaticano. Francisco reconheceu que será difícil chamá-la “santa Teresa” porque “Sua Santidade foi tão próxima a nós, tão doce e espontânea que se lhe continuará sendo chamada de mãe, Madre Teresa”.

FONTE: EFE Brasil

Agricultura familiar em destaque na Expointer

Clique na imagem para ver este vídeo

A agricultura familiar ocupa papel de destaque na maior feira agropecuária do Sul, a Exposição Internacional de Esteio, a Expointer, na Grande Porto Alegre. Em 2015 o pavilhão recebeu cerca de 500 mil visitantes.

FONTE: Rede TVT

Dicas para preparar um bom churrasco

Clique na imagem para ver este vídeo

A Expointer 2016 segue até o fim de semana e muita gente vai Parque Assis Brasil, em Exteio, atrás de um bom churrasco. E por lá dá para comer e também aprender algumas dicas de preparo. Confira!.

FONTE: Negócios da Terra

Número de búfalos cresce mais de 70% na Expointer 2016

Clique na imagem para ver este vídeo

A participação dos búfalos na Expointer cresceu cerca de 70% na edição deste ano. Apesar dos rebanhos ainda serem pequenos aqui no Rio Grande do Sul vem ganhando espaço. Saiba agora por que.

FONTE: SBT RS

UFPR sedia Simpósio Nacional de Reciclagem Agrícola de Resíduos

Atualmente, uma grande parcela dos resíduos gerados pelas atividades humanas, como lixo urbano domiciliar, dejetos de animais, lodos de esgotos, é constituída por matéria orgânica de origem vegetal, animal e microbiana, bem como substâncias minerais cujos nutrientes, originados na agricultura, necessitam a ela retornar para reaproveitamento.

Esse retorno é o tema central do IV Simpósio Nacional de Reciclagem Agrícola de Resíduos de Origem Rural, Urbana e Industrial. O evento, simultâneo ao IV Congresso Brasileiro de Resíduos Orgânicos, será realizado no auditório do Setor de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Paraná (UFPR) – Rua dos Funcionários, 1540, Cabral -, de 14 a 16 de setembro de 2016.

Ao invés de continuar a se constituir em sérios passivos ambientais, os resíduos poderiam estar contribuindo para a recuperação ambiental e para a redução do custo de vários sistemas de produção agrícola, como combustíveis alternativos para a geração de energia, e portanto promovendo a sustentabilidade da economia.

Por isso, o objetivo do encontro é discutir processos de gestão e demonstrar alternativas atuais de tratamento e destinação final adequada de resíduos de origem rural, urbana e industrial, especialmente os de origem orgânica. Isso porque esses possuem potencial para serem reciclados como fonte de nutrientes em solos cultivados. O Simpósio é dirigido a profissionais, professores e estudantes de engenharias, agronomia, biologia, administração e direito público e provado.

As atividades no dia 14 começam às 18h30 e nos dias 15 e 16 acontecem em período integral, das 9h às 18h45min.

Inscrições para o Simpósio podem ser feitas pelo site www.reciclacaoexpomai.com.br.

Mais informações são obtidas pelo fone (41) 3203-1189 ou e-mail montebello@montebelloeventos.com.br.

FONTE: Universidade Federal do Paraná