Surto de hepatite A em São Paulo

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
O número de casos de hepatite A aumentou aqui em São Paulo. Segundo as autoridades sanitárias, até setembro deste ano, a cidade teve uma participação de mais de 90% no número de infectados no estado. Em 2016, a participação era de 40%.

Fonte: Jornal da Gazeta

Anúncios

Música é usada no tratamento de demência

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
Em um café em Zurique, na Suíça, o corpo e o cérebro ganham novos impulsos. Pessoas com demência se encontram no local para ouvir música e dançar. Quase não se percebe os efeitos da doença. A música ajuda a ativar a mente. E tudo isso acontece automaticamente. O poder da música também pode ajudar na recuperação de pacientes com derrame. A música auxilia a reorganizar a fala, estabelecendo ou consolidando conexões entre os sistemas cerebrais.

Fonte: DW Brasil

Enxaqueca

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
Nesta edição do programa Espaço Livre, o jornalista Felipe Brosco entrevista a neurologista Evelyn Dias, que fala sobre a enxaqueca.

Fonte: TV Câmara São Paulo

Neurologista fala sobre a doença de Alzheimer

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
Segundo estimativas da Associação Brasileira de Alzheimer, a doença afeta cerca de 1,2 milhão brasileiros e é considerada a principal causa de demência em pessoas acima dos 60 anos. Em entrevista ao Jornal da Câmara, o neurologista Rodrigo Schultz falou sobre o assunto.

Fonte: TV Câmara São Paulo

Como evitar fungos na lavoura de repolho

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
Nossa equipe de reportagem foi até uma plantação de repolho para mostrar como prevenir os fungos na lavoura. A dúvida veio de um telespectador de Santa Catarina, que enfrenta esse problema.

Fonte: Canal Rural

Infecção leva ao desenvolvimento de alergias alimentares

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
Uma simples infecção intestinal foi capaz de transformar o sistema imunológico de camundongos, tornando-os mais suscetíveis a alergias alimentares e a inflamações no intestino – chamadas de colites. Em uma segunda etapa de investigação, a biomédica Denise Fonseca, do Instituto de Ciências Biomédicas da USP (ICB), registrou também alterações no metabolismo desses animais. Eles se tornaram mais aptos a aproveitar os carboidratos da dieta, engordando mais que os camundongos que não tiveram infecção. Mas não desenvolveram diabetes – o que seria esperado no caso de uma síndrome metabólica clássica.

Fonte: Canal USP

O que acontece após uma infecção?

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
Uma simples infecção intestinal foi capaz de transformar o sistema imunológico de camundongos, tornando-os mais suscetíveis a alergias alimentares e a inflamações no intestino – chamadas de colites.

Fonte: Canal USP