Fio de seda pode ser o substituto do plástico

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
O fio de seda é um material que pode ter diversas aplicações. Seja na medicina ou na microeletrônica. Um grupo de cientistas da Universidade Tufts, em Boston, está desvendando as propriedades da substância.

Fonte: DW Brasil

Anúncios

A fábrica de ouro do universo

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
Físicos e astrônomos anunciaram em 16/10/17 a primeira observação da fusão de duas estrelas de nêutrons. Dessa forma, os cientistas resolveram o enigma da origem dos elementos mais pesados como chumbo, ouro, ou platina, uma vez que fusões desse tipo de estrelas são fábricas de elementos pesados.

Fonte: Agência France Press

O que são ondas gravitacionais?

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
Neste vídeo, Daniel Vanzella, do Instituto de Física da USP em São Carlos, conta como ondas gravitacionais são geradas e o que a teoria da relatividade de Einstein tem a ver com elas.

Fonte: Canal USP

A longa caminhada

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
Qual é, afinal, a verdadeira idade do homem? Há quanto tempo estamos circulando aqui pelo planeta? Cada vez mais a ciência está se aproximando da data definitiva. Por enquanto, o que está valendo é o seguinte: se considerarmos o Homo Sapiens, os mais parecidos com a gente, ele surgiu há 300 mil anos. Se a referência for dos primeiros hominídeos ai a idade vai para 2 milhões de anos.

Fonte: Matéria de Capa

Sputnik: o primeiro satélite da história faz 60 anos

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
Há 60 anos a antiga União Soviética (URSS) calou os Estados Unidos na corrida pelo espaço. Um foguetão inicialmente projetado para transportar uma bomba atômica colocou na órbita da terra uma pequena esfera metálica com pouco mais de meio metro de diâmetro, cerca de oitenta quilos e a capacidade de comunicar. O primeiro satélite da história chamou-se Sputnik, levava hora e meia para cada volta à terra e enviava sinais de rádio. Os sinais do triunfo soviético na corrida ao espaço.

Fonte: Euronews

Ondas gravitacionais: da teoria à prática

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
Um professor da Universidade francesa de Lyon explica a importância do prémio Nobel da Física deste ano, atribuído aos primeiros trabalhos de deteção de ondas gravitacionais. Trata-se da primeira vez, desde a teoria elaborada por Albert Einstein, que um grupo de cientistas conseguiu medir a deformação espacio-temporal provocada pelas modificações de energia ou de trajetória de buracos negros ou de estrelas gigantes no Universo.

Fonte: Euronews

Excesso de luz nas cidades faz parque virar refúgio

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
Como alternativa para observar o céu sem o incômodo de postes de iluminação pública, astrônomos amadores buscam descanso em lugares chamados de parques de estrelas. Neles, a iluminação artificial não perturba a contemplação, nem a rotina dos animais. Próximo a Berlim, uma capital que já foi considerada cidade europeia da luz, existe uma reserva desse tipo.

Fonte: DW Brasil