Rio Araguaia, do Cerrado à Amazônia

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
Saiba mais sobre o rio Araguaia e a biodiversidade dos biomas Amazônia e Cerrado. Confira na reportagem.

Fonte: Repórter Eco

Anúncios

Palmatória

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
O Viva Caatinga! de hoje traz detalhes sobre a palmatória. Da família Cactaceae e de aparência semelhante à palma forrageira, essa planta é comum nas regiões Semiáridas do Nordeste.

Fonte: RTV Caatinga Univasf

Remédio natural

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
O Cerrado é o segundo maior bioma da América do Sul. No Brasil, são mais de 11 mil espécies de plantas nativas catalogadas. E muitas delas ainda são pouco conhecidas quanto ao poder medicinal. Desvendar esse potencial tem sido o trabalho de pesquisadores da Unesp em Bauru. O problema é que eles dependem da preservação das áreas.

Fonte: TV Unesp

O que é Rio Voador e o papel da floresta Amazônica

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
Entenda o que é Rio Voador para a previsão de chuvas provocada pela Floresta Amazônica. Confira na reportagem.

Fonte: Revista Cafeicultura

Embrapa cria mapa da cobertura vegetal do país

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
O levantamento destaca o papel dos pequenos produtores na preservação ambiental e na aplicação de técnicas inovadoras no uso do solo.

Fonte: Jornal da Band

Barriguda

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
O Viva Caatinga! de hoje traz detalhes de uma planta que, para resistir aos períodos de estiagem, armazena água no tronco, a barriguda. A espécie é comum em estados do Nordeste, como Bahia e Pernambuco.

Fonte: RTV Caatinga Univasf

Ampliação do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
Ecologistas e produtores comemoram a ampliação do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros (GO). Depois de 16 anos de espera, agora a área passará de 65 mil para 240 mil hectares.

Fonte: Agora no Planalto

A importância do cerrado

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
O cerrado brasileiro ocupa 22% do território nacional e é considerado o segundo maior bioma da América do Sul. Conheça mais sobre a importância do cerrado.

Fonte: TV Universitária de Uberlândia

Pantanal une pesquisadores e ribeirinhos

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
O Pantanal é patrimônio natural da humanidade. Antes ameaçado, um trecho desta enorme reserva abriga natureza selvagem graças ao trabalho de pesquisadores, que garantem a preservação das espécies.

Fonte: Jornal da Band

Serra da Canastra abriga espécies raras da fauna

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
Apesar da devastação provocada pela ação do homem, o Cerrado brasileiro ainda é rico em vida. No terceiro episódio da série especial, você vai conhecer as 200 espécies de mamíferos e as 800 de pássaros, algumas raras, que desfrutam da paisagem exuberante da Serra da Canastra.

Fonte: Jornal da Record

Trilha Ecológica da Caatinga

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
Apesar de ocupar uma área de 11% do território brasileiro, a Caatinga é proporcionalmente a menos estudada entre as regiões naturais brasileiras. Com o objetivo de mudar essa realidade, existe em Petrolina, no sertão pernambucano, uma ferramenta de educação ambiental que funciona como uma sala de aula ao ar livre: a Trilha Ecológica da Embrapa Semiárido.

Fonte: RTV Caatinga Univasf

O peixe Cari

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
Da mesma família do bagre, esse peixe que é nativo do rio São Francisco, costuma viver nos fundos dos rios. O cari também é conhecido no Semiárido como a lagosta do Velho Chico. Conheça nessa edição do Viva Caatinga!

Fonte: RTV Caatinga Univasf

Árvore tão antiga quanto o Brasil está no litoral de Alagoas

Clique na imagem para ver este vídeo
0.jpg

A praia de Maragogi, em Alagoas, é mais conhecida pelas piscinas naturais, mas, próximo de toda essa beleza marinha, uma estrada leva até a uma trilha, com um trecho de mata Atlântica preservado. E, em meio a floresta, está uma árvore chamada visgueiro, que é famosa pelo seu tamanho. E de acordo com o guia da região, Geraldo Cândido de Oliveira Neto, essa árvore tem mais de 500 anos.

Fonte: Jornal da Record