Editora Abril lança Anuário EXAME de Agronegócios

Já está disponível nas bancas, desde o dia 1º de junho, o Anuário EXAME de Agronegócios, uma publicação para quem trabalha ou se interessa pelo setor. A revista trará um ranking com as 400 maiores empresas de agronegócio do país que, juntas, representam metade do faturamento do setor – 370 bilhões de reais em 2005.

20485.jpgO Anuário EXAME de Agronegócios é uma nova publicação da Editora Abril que lista as melhores empresas do segmento em 16 subsetores da agropecuária, indústria, comércio e serviços ligados ao campo, avaliadas por três critérios: desempenho econômico-financeiro, sustentabilidade e responsabilidade social. A edição apresenta ainda mais de 8.000 dados e quase 100 tabelas e quadros, além de reportagens e análises de tendências.

A Fundação Getúlio Vargas sob o comando do economista e especialista em agronegócio Fernando Garcia, foi a responsável pela coleta de informações, análise estatística dos dados e preparação da metodologia de avaliação das empresas que participaram da pesquisa.

O Anuário EXAME de Agronegócios terá circulação de 164 mil exemplares, será distribuído gratuitamente para os assinantes de EXAME e vendido em bancas por R$ 24,90.

Acesse o site: portalexame.abril.uol.com.br/anuarioagronegocio

Fonte

Portal da Comunicação
Internet: portaldacomunicacao.uol.com.br

BOI: Oferta restrita impulsiona cotações

Os preços da arroba do boi gordo subiram nos últimos dias. Produtores limitaram suas ofertas, sobretudo em São Paulo e no MS, em decorrêncida das últimas chuvas e da desvalorização do real frente ao dólar. Com isso, frigoríficos pagaram um pouco mais pela arroba a fim de preencher as escalas de abate. Entre 25 e 31 de maio, o Indicador do boi gordo ESALQ/BMF teve aumento de 1,07%, fechando a R$ 48,77/arroba nessa quarta, 31. No acumulado de maio, contudo, o Indicador registrou baixa de 2,4%.

No atacado da Grande São Paulo, o quilo do traseiro ficou em R$ 3,76 nessa quarta-feira, aumento de 1,62% em relação ao dia 25. O quilo do dianteiro reagiu 4,5%, fechando em R$ 2,30. Com isso, o quilo da carcaça casada ficou em média a R$ 2,96, alta de 2,4% em sete dias, mas baixa de 5,73% no acumulado de maio.

Fonte

Cepea
Ana Paula Silva – Jornalista
E-mail: apsilva@esalq.usp.br
Internet: www.cepea.esalq.usp.br

SUÍNOS: Relação suíno vivo/farelo piora 19% em maio

A relação de troca para os suinocultores piorou 10,8% frente ao milho e 18,7% quanto ao farelo de soja, no acumulado de maio, na região de Campinas (SP).

A piora do poder de compra é atribuída à queda de 9,4% do suíno vivo no mês naquela praça, enquanto o milho reagiu 1% e o farelo, 8,9% na mesma região. A

expectativa do setor suinícola é que os preços melhorem neste período de temperaturas mais baixas. Além disso, é aguardada a reabertura das exportações para os mercados europeu e russo – por enquanto, só o Rio Grande do Sul está exportando para a Rússia.

Fonte

Cepea
Ana Paula Silva – Jornalista
E-mail: apsilva@esalq.usp.br
Internet: www.cepea.esalq.usp.br

Governadores se reúnem em eventos em usinas de álcool do Grupo EQM em Tocantins e MT

DESTILARIA ARAGUAIAUma das destilarias mais modernas do país cria um novo futuro para a produção de álcool

Uma nova fronteira estratégica se abre para a produção de álcool: o Norte de Mato Grosso, já perto da fronteira do Pará. Ali, a Destilaria Araguaia, braço do Grupo EQM, maior produtor de açúcar de Pernambuco, inicia agora sua produção, destinada a abastecer o Norte do Brasil. O início da produção dos 35 milhões de litros de álcool previstos para a safra ocorreu no final da semana passada, e a solenidade contou com a presença do governador do Mato Grosso, Blairo Maggi, do governador de Tocantins, Marcelo Miranda, e do ex-governador de Pernambuco, Jarbas Vasconcelos. Vários secretários de Estado também marcaram presença. A butada – nome do evento do início da moagem – é característica simbólica do setor e marca importante no agronegócio.

O evento na Destilaria Araguaia foi no sábado, 27. Na sexta, 26, foi a vez da butada ser realizada em outra usina do Grupo EQM, a Tocantins, em Arraias, sudeste do Estado de Tocantins.

Uma das mais modernas destilarias do país: responsabilidade social e ambiental, com alta tecnologia

A Araguaia, no município de Confresa, já está entre as mais modernas destilarias brasileiras: altamente mecanizada (o que reduz drasticamente as queimadas), auto-sustentável, totalmente ferti-irrigada, auto-suficiente em energia (os resíduos da cana geram toda a eletricidade necessária), e com a mais sofisticada tecnologia do setor.

Na Destilaria Araguaia, o processo de irrigação é totalmente natural: a água, misturada à vinhaça (um resíduo da produção de álcool), carregada de nutrientes e isenta de produtos químicos, corre por gravidade em 130 km de canais, garantindo uma cana limpa e orgânica. O caldo é extraído por um processo único no mundo: o LPE, Low Pressure Extraction (extração por baixa pressão), mais econômico e higiênico que as moendas tradicionais, gastando menos energia e com a mesma produtividade.

Um novo tempo para a cana-de-açucar e seu trabalhador

A área plantada é de seis mil hectares. O restante dos 22 mil hectares da propriedade é destinado a canais, estradas e à preservação ambiental. A Destilaria Araguaia funciona totalmente em conformidade com a NR-31, do Ministério do Trabalho, conjunto de rigorosas normas que regulamentam as condições e relações do trabalho no campo.

Toda a sua mão-de-obra temporária, 750 trabalhadores, é legalmente registrada (e o mesmo acontece, é claro, com os trabalhadores fixos). A Destilaria, que emprega no total 990 pessoas, dispõe de escola, centro de saúde com equipamentos de primeiros socorros, transporte interno; os alojamentos, recém-reformados, são mais espaçosos e dispõem de áreas de lazer. Em cada alojamento há uma área específica para a tevê com DVD, onde são exibidos, além de filmes comerciais, outros de caráter educativo.

Todos os funcionários recebem instruções, especialmente elaboradas para fácil leitura e compreensão numa cartilha informativa colorida e de simples manuseio, sobre o uso correto dos EPIs (Equipamentos de Proteção Individual), higiene e normas importantes para a convivência e o bom relacionamento entre eles.

Alimentação balanceada

A boa alimentação ? já que o trabalho no campo requer um esforço considerável e exige a abundante reposição de energia ? é uma das maiores preocupações da Destilaria Araguaia para garantir a saúde e o bem-estar dos seus colaboradores. É fornecida por uma das maiores e mais conceituadas empresas nacionais do setor, a Gran Sapore ? que tem entre seus clientes organizações como a Rede Globo, Carrefour e Wal-Mart.

Já nessa safra, a Gran Sapore está fornecendo 60 mil refeições balanceadas, sob a supervisão de nutricionistas e preparadas por cozinheiras de mão-cheia, que atendem os trabalhadores tanto no campo, em refeitórios móveis especialmente projetados, quanto no amplo refeitório da Destilaria.

Grupo EQM: a força do trabalho

O Grupo pernambucano EQM, de Eduardo de Queiróz Monteiro, é um dos grupos mais consolidados do Nordeste, com sede em Recife. O Grupo EQM possui 4 usinas de açúcar e álcool: Cucaú, em Pernambuco; Tuntum, no Maranhão, Tocantins, em Tocantins, e Araguaia, no Mato Grosso. O Grupo é também proprietário da Folha de Pernambuco, Rádio Folha FM ? 96,7 e Agência Nordeste de Notícias. Produz, em parceria com a Mills Alimentos, o açúcar Diamante. Também faz parte do Grupo a EMK, empresa de energia.

Fonte

Brickmann e amp;Associados Comunicação
Assessoria de Imprensa do Grupo EQM
Carlos Brickmann ? Marli Gonçalves
E-mail: brickmann@brickmann.com.br
Internet: www.brickmann.com.br

Cepea lança versão em inglês de seu site

O Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da USP, em Piracicaba, lançou a versão em inglês do seu site: www.cepea.esalq.usp.br/english.

20383.jpgA idéia é possibilitar que estrangeiros obtenham informações importantes sobre o agronegócio brasileiro. Inicialmente estão disponíveis preços de 14 produtos agropecuários, breves análises de mercado (newsletters quinzenais), artigos, índices de exportação, PIB do agronegócio, câmbio e taxas de desconto.

Em breve também estarão disponíveis informações sobre economia ambiental e florestal, barreiras técnicas e sanitárias e aspectos sociais do Brasil.

Fonte

Agência USP de Notícias
Com informações da Assessoria de Comunicação do Cepea
E-mail: imprensacepea@esalq.usp.br