DNA antigo liga povo de Luzia à cultura Clóvis

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
Dezenas de cientistas extraíram e analisaram o DNA fóssil de esqueletos do povo de Luzia – o crânio humano mais antigo das Américas – e concluíram: sua ancestralidade está diretamente relacionada com a cultura Clóvis, que teve início na América do Norte há 12 mil anos. O povo de Luzia viveu em território brasileiro há cerca de 10 mil anos, na região de Lagoa Santa, Minas Gerais.

Fonte: Canal USP

Anúncios