Os desafios e tratamentos para quem sofre de epilepsia

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
Uma paciente diagnosticada com epilepsia depois dos 40 anos de idade teve que adaptar a rotina e aprender a conviver com lapsos de memória e convulsões diárias. A doença crônica tem controle, mas não tem cura. Veja no vídeo do Futurando os desafios de quem sofre ataques epiléticos e os tipos de tratamento.

Fonte: DW Brasil

Anúncios