Comércio na Tríplice Fronteira desaba

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
As ações conjuntas das forças de segurança brasileiras, a fiscalização na alfândega e a forte escalada do dólar nos últimos dias inibiram o comércio e o tráfico de mercadorias, drogas e armas na Tríplice Fronteira compartilhada por Brasil, Paraguai e Argentina. A segurança foi reforçada recentemente na fronteiras terrestre e fluvial com o Paraguai, considerada a principal porta de entrada de mercadorias e armas ilegais para o Brasil, um dos 20 países mais violentos do mundo, segundo diversas organizações internacionais.

Fonte: EFE Brasil

Anúncios