Febre amarela e transplante de fígado

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
São Paulo foi o primeiro lugar no mundo a fazer um transplante de fígado, depois do órgão ser afetado pela febre amarela. O procedimento é uma alternativa para curar a hepatite fulminante. Cinco pacientes foram operados no Hospital das Clínicas, aqui na capital, um deles morreu.

Fonte: Jornal da Gazeta

Anúncios