Dados do passado melhoram previsão de clima do futuro

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
Há 20 mil anos, durante o Último Período Glacial, chovia na Amazônia apenas metade do que chove hoje. Essa é a conclusão de 11 anos de trabalhos com estalagmites encontradas na caverna Paraíso, no Pará, próximo ao rio Tapajós. E a floresta? Era uma savana? O geólogo Francisco Cruz, professor do Instituto de Geologia da USP, conta como é possível medir a pluviosidade depois de tantos anos. Ele também afirma que os dados obtidos podem ser usados para melhorar os modelos de previsão do tempo para o futuro.

Fonte: Canal USP

Anúncios