Fim de convênio ameaça saúde dos bebês em todo o país

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
O fim de um convênio ameaça a eficácia do teste do pezinho, um exame capaz de evitar a progressão de doenças em recém-nascidos, desde que o tratamento comece bem cedo. O teste deve ser feito de três a cinco dias depois do nascimento. E o ideal é que o resultado saia até a primeira quinzena de vida do bebê, quando ainda é possível reverter problemas e em alguns casos evitar a morte. Nove Estados dependem do envio custeado pelo Governo Federal. Mas a partir de novembro a parceria entre Ministério da Saúde e Correios termina, o que pode afetar a agilidade nos diagnósticos.

Fonte: Jornal da Record

Anúncios