O grileiro dos Jardins

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
No início de 2014, Kayapós da Terra Indígena Mekrãgnoti denunciaram ao IBAMA focos próximos de desmatamento ilegal. Dois anos depois, a denúncia resultou na operação Rios Voadores, que prendeu Antônio José Junqueira Vilela Filho, chefe de uma quadrilha que grilou 30 mil hectares do que antes era floresta amazônica e movimentou quase 2 bilhões de reais. A quadrilha camuflava o desmatamento, desdobrando-o em etapas. Caíam primeiro as árvores de madeira nobre. Em seguida, queimadas limpam a terra, usada para plantar capim ou soja, e técnicos de geoprocessamento criam cadastros de posse falsos em nome de “laranjas”. Quando o IBAMA voltou à região da grilagem, encontrou mata queimando e gado em fazendas embargadas. Mesmo com o cabeça da quadrilha preso em São Paulo, a engrenagem de desmatar e criar falsas propriedades continuava operando.

Fonte: CanalOEco